Canção do Exílio: Alunos do 6º ano escrevem a sua versão do poema considerando a pandemia

Atualizado: Nov 12



O poema "Canção do Exílio", do escritor brasileiro Gonçalves Dias, tem sua versão original em 1843 e faz muito sucesso até os dias de hoje. Nele, o autor fala sobre a saudade que tem da terra amada, retratando como seu local de exílio nem se compara com o seu belo país.


Foi nesse clima de saudades que os nossos alunos do 6º ano fizeram as suas próprias versões de "Canção do Exílio", mas dessa vez com o tema de isolamento social e da pandemia causada pelo COVID-19. O projeto foi orientado pelo professor Robson Alves de Souza e ganhou o nome de "Canções do isolamento".


Confira abaixo o resultado! Ou, se preferir, tenha acesso ao conteúdo com os textos em PDF por meio do link.


DIAS DIFÍCEIS

Manuela Castro Sanches


Quando a quarentena começou,

Muita coisa em minha vida mudou.

No começo, fiquei animada!

Mas acho que fui enganada.

Achei que fossem só jogos e brincadeiras;

Porém, não foi bem assim…

São aulas online a manhã inteira…

Tardes de trabalhos e tarefas sem fim.

Meu Deus! Acho que fui enganada,

e o passeio com minhas amigas?

Isso aí não tem nada não!

Ficar em casa é a única solução.

Ainda falo com minhas amigas.

Entretanto, não era bem o que eu esperava.

Vídeos no youtube, jogar a tarde inteira.

Esses dias difíceis não estão sendo brincadeira.




QUARENTENA

Felipe Herrero


No início, foi assim:

Eu amei ficar isolado

Cada um pro seu lado

Ficar em casa é bom demais.

Eu implorei pra acabar

Pro corona ir embora

Quarentena invertida

Quando isso acabar e eu vou sair da gaiola.

Eu já tava surtando dentro de casa

Enquanto engordava

Seu CORONA, me faz um favor

E vê logo se acaba.

O Tempo passou

E eu já percebi a porcaria

Só comia, só dormia

Eu tava preso igual uma fera.


CORONA MALDITO

Caio Mattosinho Silva


Quando começou

Eu pensei ser maravilhoso só ficar em casa

Depois percebi estar muito errado

Foi muito entediante.

A rotina é meio que assim

Aula, jogar, tarefa e TV

Legal mesmo é brincar com amigos

Mas agora nem se pode mais.

Quando lembro de rezar

Sempre peço para o corona parar

Espero algum milagre

E tomara que aconteça em breve.

Tenho saudade de tudo um pouco

Mas compreendo bastante

Como todos se sentem

Quero sair de casa de novo.



CANÇÃO DO EXÍLIO PARANÁ

Felipe Soares


Na minha terra passa o cruzeiro do Sul

Onde canta a gralha azul

Minha terra tem pinheiros

Com ótimos engenheiros.

A Catedral é no centro

E há vários turistas por lá

Quando olho as estrelas

Fico com saudade de voltar pra lá.

Em cismar sozinho à noite

menos prazer encontro aqui.

Minha terra tem pinheiros

Onde canta a gralha azul.

Minha terra há primores

Que não encontro por cá.

Em cismar sozinho à noite

Menos prazer encontro aqui.

Minha terra tem pinheiros

Onde canta a gralha azul.

Não permita Deus que eu morra

Sem que eu volte para lá

Sem que desfrute os primores

Que não encontro por cá

Sem qu'inda aviste os pinheiros

Onde canta a gralha azul.



QUARENTENA

Lucas Molitor Carvalho


Antes achava que a quarentena era só brincar

Mas compromissos tinha que realizar

Sabia disso, mas só estava esperando chegar

Legal sabia que não ia ser estudar em casa.

Sinto falta da escola, dos amigos, dos passeios.

O que eu faço agora, ora

assisto à TV, jogo videogame e o principal, estudo

Como estou fazendo agora.

Sempre saía de casa, mas agora não dá

Nem na minha vó estou indo direito

Imagina passear

Sem sair de casa tudo complica mais um pouco.

Mas enfim

Se é assim que deve ser

Então é o certo a se fazer

Nem tudo que agente quer se realiza,

mas meu desejo é sair de casa.



CANÇÃO DO ISOLAMENTO

Lara Ferrari Ferraz


Minha terra tem palmeiras,

Mas eu não as vejo mais,

Sinto saudades das coisas,

Que antes eram normais.

Em cismar sozinha à noite,

Perco o sono de tanto pensar,

Quando é que isso tudo vai acabar?

Ninguém sabe quanto esperar.

Minha terra tem palmeiras,

Mas eu não as vejo mais,

Agora só ouço tristezas,

Que nem aguento mais.

Não permita Deus que isso dure,

Faça logo isso passar,

Para que nós possamos em breve,

Sair, passear, viajar.


CANÇÃO DO EXÍLIO NA QUARENTENA

Maria Eduarda Masaki Zardo


Minha terra tem palmeiras

Onde as via sem parar

As aves que costumavam gorjear,

Parece que não gorjeiam mais

Pois agora escuto apenas as televisões e

As teachers e os teachers mandando revisões.

Em cismar, sozinha, à noite,

Penso como eu era feliz,

Podia abraçar quem amo,

E ficar com quem me fazia bem.

Na minha casa é bom ficar

Pois fico com minha família

Que me ama e me faz gargalhar.

Em cismar, sozinha a noite, penso que

Tudo isso irá passar, e que ficará tudo bem.

Não permita Deus que eu morra,

Antes que eu possa abraçar

As pessoas que eu amo e com quem quero estar.

Gostaria de abraçar meus avós que

Sei que para sempre não vão ficar.

Sem que eu dê um abraço em meus amigos,

E sem que eu escute os pássaros

Cantarem novamente.



DAQUI DA MINHA CASA

Davi Grandi Frade


Minha terra tem ipês

Que no momento nem posso admirar,

Passo todo o tempo em casa

Nem posso sair pra passear.

Se vou à padaria

Uma coxinha comprar,

Máscara e álcool em gel

Vou ter que utilizar.

Em cismar sozinho à noite

Mais prazer encontro eu cá.

Minha terra tem ipês

E o Parque do Ingá.

Minha terra tem primores

Como o dogão, a Festa Canção,

A Catedral maravilhosa

E o Parque do Japão.

Permita, Deus, que esse exílio em casa

Possa em breve terminar,

Que com os amigos eu desfrute dos primores

Da minha amada Maringá.



MINHA TERRA MARINGÁ

Diogo Borges Reis


Minha terra Maringá

Por onde canta o Sabiá

É a beleza da nossa natureza

Que respira alegria e amor.

A cidade Canção tem o seu coração

Amor e paixão em sua organização

Tudo é belo e arrumado

Assim como um povo educado.

Nossas ruas são arrumadas

Pintadas e pavimentadas

Andam bicicletas e carros

Todos harmonizados.

A vida aqui é tranquila e bacana

Não falta nada

Temos tudo

Amor, paz e alegria.



FORA CORONAVÍRUS!

Maria Beatriz Herek Alves


Minha terra não tinha máscaras,

Onde todos respiravam livres;

Nosso hospitais tem mais pessoas,

E nas casas tem mais crianças atoas,

Nossos rostos mais máscaras

Nossa vida mais álcool em gel.

Em cismar, sozinho, à noite,

Penso como fugir de casa;

Na minha terra não tinha máscaras,

Onde todos respiravam livres.

Não permita Deus que eu morra,

Para quando tudo isso acabar

Eu for lá e o COVID exterminar.



CANÇÃO DA QUARENTENA

MARIA CLARA RAMANAUSKAS VIOLATO


Minha terra tem palmeiras

Onde andávamos daqui para lá

Agora ficar em casa

É o que dá.

Tédio total,

Sem sem sair de casa

Aula para assistir,

Atividades on-line para fazer.

Sem ver os amigos,

Com muita saudade

A solução é ligar para eles,

Mas não é a mesma coisa.

Minha cachorrinha e meus pais

As minhas únicas companhias,

Com saudade de meus amigos

Vou ficar assim até o fim da pandemia.



CANÇÃO DO BRASIL

Eduardo Gonçalves


Minha terra tem funkeiros

onde canta o MC

tem axé e sertanejo

não sei porque "tô" aqui.

Nosso céu tem mais fumaça

nos enterros têm mais dores

nossas praças têm mais manos

nossos humanos sem valores .

Se andar sozinho à noite,

é pedir pra ser roubado

por ladrões não tão discretos

quanto os que estão no senado.

Não permita, Deus, que eu morra

sem conseguir o que almejo:

mudar o circo dos horrores.



CANÇÃO DO CONFINAMENTO

Gabriel Antonio


No começo foi moleza

Ficar de preguiça o dia inteiro

Até então estava " de boa "

Mas daí eu percebi,

Muito bom pra ser verdade.

Milhões de pessoas morrendo

E políticos tirando vantagem

Pra piorar ainda mais,

A escola tinha voltado.

No começo ignorei,

Mas depois elas voltaram

Daí eu percebi

Eu fui irresponsável.

Já tô morrendo de saudade

Da escola e dos amigos,

Da viagem escolar

Fazer bagunça no ônibus

Comer escondido.

Enfim, resumindo...

Por que coronavirus?



CORONAVÍRUS

Rafael Garibaldi


No começo eu adorei

Fui para fazenda

E foi por lá que eu fiquei

Boa parte do tempo.

Eu andava a cavalo todo o dia,

Pescava todo o dia,

Comia muito todo o dia,

Ganhei 3 quilos!

Mas depois

Foi ficando enjoativo

fazer sempre as mesmas coisas

Todo o dia.

E então voltamos para Maringá

Tédio total.

Não tem nada para fazer!

É nessas horas que eu

sinto vontade de brincar

com meus amigos



CANÇÃO DO CORONA

Laura Barão


Minha terra tem Corona

Onde óbitos vão deixar.

As família enfermas

Sem ter o que remediar.

Nossos governantes têm mais salário,

Nossas pesquisas acabaram.

Ser humano é mais solidário.

E a vacina ainda não finalizaram.

No hospital sozinha à noite,

Mais pacientes encontro lá.

Peço a Deus que nesse momento isso um dia acabar.



COMO TUDO COMEÇOU…

Sarah Kanegusuku


No meio de um dia normal,

fui pega de surpresa,

e quando fui ver,

meus materiais estavam sobre a minha mesa.

Fomos todos tirados da escola,

a princípio por pouco tempo,

mas os dias se alongaram,

e a esperança de volta eu fui perdendo.

No início eram somente semanas,

como férias antecipadas,

mas com o passar dos dias,

eu comecei a ficar preocupada.

Os dias estão se passando,

mas precisamos confiar,

pois se a esperança morrer,

vivos não vamos ficar.



O COMEÇO…

RACHEL BOLOGNESE


Começo de 2020 estava indo bem, mas o

helicóptero de um jogador famoso caiu,

Kobe Bryant e sua filha não resistiram

E o choro pelo mundo emergiu.

Logo depois, uma estranha notícia

quase veio uma 3 GUERRA MUNDIAL,

O caos estava tomando conta e além disso

Se alastrava um vírus mortal.

Esse vírus chegou ao Brasil

Provou que raça e poder não importam.

Todos estamos na mesma situação

Nos unindo e procurando a solução.



QUANDO ISSO ACABAR

Sofia Leonardo


Eu lembro ainda até hoje

dos fogos de fim de ano

tudo parecia normal,

mas não esperava algo tão insano.

A pandemia chegou rapidamente

não sei como surgiu,

mas se espalhou depressa

e logo, logo o mundo inteiro atingiu.

Estamos em distanciamento,

não posso ver meus amigos

nunca ficar em casa jogando

seria um dos castigos.

Logo, logo isso vai acabar

e estou louca para voltar

poder andar livremente

pelas ruas de qualquer lugar.



QUARENTENA

Pedro Romero


Na minha terra há muitas árvores,

Mas não posso sair de casa

Por causa da quarentena

Por essa eu não esperava.

Achei que só ia jogar e brincar,

Brincar e brincar sem me preocupar.

A quarentena já ia acabar

E para escola eu ia voltar.

Mas não foi bem assim,

Pois parece que a quarentena

Nunca chega ao fim.

Esse é o problema!

Agora está tudo diferente

E devemos nos acostumar,

Pois parece que a quarentena

Vai demorar para acabar.



CANÇÃO DA PANDEMIA

Olavo Furlaneto


Eu estava ansioso para ir à escola,

Mas a pandemia atrapalhou tudo

Ela iniciou a quarentena

E parou todo mundo.

Eu tenho saudade da vida normal

Onde todos se encontravam

Sem se sentir mal.

Nos tempos de hoje

Todos se frustram

Estão todos trancados em casa

Onde a gente só se afasta.

Pelo jeito terei que acostumar,

Pois essa quarentena

Muito irá durar

E por isso devemos nos cuidar.


28 visualizações

SALVADOR - BA

Rua Estácio Gonzaga, n° 107

Horto Florestal

Esquina Dep. Fernando Wilsom Magalhães

 

(71) 3215-6901 • (71) 9 9301-9812

contatosalvador@sainthelena.com.br

Estamos abertos de segunda a sexta, das 7:30h às 18:00h

©2019 by Saint Helena Bilingual Education.

FACEBOOK.png
INSTAGRAM.png
youtube (2).png